Conheça o Caminho Óctuplo de Buda e crie ambientes de paz

 Diante a hiperconexão proporcionada pela internet junto ao transito caótico (na maioria das cidades) e a exaustiva rotina de trabalho tornou-se imprescindível criar em casa ambientes de paz, capazes de nutrir a sensação de bem-estar no cotidiano.

E sendo esta uma característica intrínseca às artes Budistas ou com apelo espiritualista, evocamos os 8 elementos do Nobre Caminho Óctuplo de Buda para ancorar propósitos elevados na decoração e colocar em prática esse ensinamento milenar.

Ele é a prática da Quarta Nobre Verdade que traz como premissa a cessação do sofrimento e da ilusão. É a verdade do caminho em direção ao Nirvana compreendida por Sidarta Gautama, o Buda Shakyamuni, quando percorreu o mundo em busca de respostas para o sofrimento.

A sabedoria alcançada nessa trajetória é o que fundamenta o Budismo e a essência da decoração Zen.

1. Compreensão correta (Samyag-drsti)

Transfira para a decoração de interiores o que deseja reverberar em seu interior.

O primeiro Nobre Caminho Óctuplo revela a importância de estar em sintonia com o Dharma, ou seja, com os ensinamentos de Buda. E segundo o Sutra Avatamsaka, ele mostra que é preciso desfazer-se da ilusão que encobre a nossa visão de nós mesmos e de tudo o que existe.

É o estado desperto da mente búdica que compreende a existência com clareza. Afinal, só a Compreensão Correta do que incita nossas ações nos mostrará o caminho para transformá-las.

Afinar-se com essa faceta do Budismo ancorando a imagem de Buda no ambiente o levará a prática diária do desapego das ilusões. Visto que criar espaços Zen budistas inspira a paz de sua natureza iluminada e faz com que internalize essa sensação e se sinta mais sereno.

2. Pensamento correto (Samyak-samkalpa)

A cabeça de Buda destaca que a mente humana é perigosa e precisa ser educada com sabedoria.

O Pensamento Correto está essencialmente ligado à prática da Compreensão Correta. Ele se fundamenta no questionamento das tendências da mente humana e de suas crenças que devem ser dissociadas dos três venenos: raiva, ganância e ignorância.

Também consideradas raízes prejudiciais, elas são combatidas utilizando a amorosidade, a generosidade e a sabedoria como antídoto. Através do entendimento de que ambos estão dentro de nós é possível estimular o equilíbrio interior por meio da decoração Zen.

Nesse âmbito, a cabeça de Buda chama a atenção para a importância do autoconhecimento e de manter diariamente os pensamentos positivos. Eles auxiliam a gerenciar o estresse, manter a vibração elevada e atrair abundância.

3. Fala correta (Samyag-vac)

Os Budas Cego, Surdo e Mudo inspiram a prática da Fala Correta de forma compassiva e útil.

O terceiro aspecto do Caminho Óctuplo é a Fala Correta que transmite a magnitude de escolher bem as palavras e o momento adequado para proferi-las a fim de não criar um carma negativo. Ela reivindica a falar sempre a verdade, usando as palavras de forma compassiva, prestativa e encorajadora para promover alegria e paz.

Falar corretamente é dizer a verdade com gentileza, sem causar sofrimento ou ser mentiroso, rude e sarcástico.  E por incentivar nos calarmos se o que almejamos dizer tenha alguma tendência negativa ele vai de encontro com o provérbio japonês conectado aos Três Budas Sábios: “não veja o mal, não ouça o mal e não fale o mal”.

Quando presentes na decoração, tanto as esculturas de macacos quanto a de monges ou Budas deixam os ambientes pacíficos.

4. Ação correta (Samyak-karmanta)

Criar um espaço para a meditação é automaticamente utilizar a decoração para a prática da Ação Correta.

A Ação Correta é concentrada na mente búdica e representa a junção de todos os hábitos que envolvem o corpo como exercício, alimentação e repouso. Ela também segue os Cinco Preceitos do Budismo relacionados ao comportamento: não cometer violências, não roubar, não ser sensualmente impuro, não mentir e não ingerir substâncias intoxicantes.

Exercícios como Yoga e Meditação são formas de praticar este elemento do Nobre Caminho e realizar de maneira positiva o potencial da natureza divina que há em todos os seres sencientes. Por esse motivo, é extremamente eficaz criar um ambiente Zen com atmosfera calma para práticas que estimulam a paz interior.

Espaços assim tornam até os momentos de descanso propícios para equilibrar a energia e se conectar consigo mesmo.

5. Meio de vida correto (Samyag-ajiva)

O trabalho artesanal se sintoniza com o quinto aspecto do Caminho Óctuplo: Meio de Vida Correto.

Quando a maneira como obtemos o sustento está em sintonia com as verdades do Dharma o chamamos de Meio de Vida ou a Profissão Correta. Essa faceta do Caminho Óctuplo de Buda pressupõe que nosso trabalho não pode produzir carmas ou prejudicar, violar ou levar alguém a romper com os preceitos do Budismo.

Ao considerar o impacto do que fazemos na vida de todas as pessoas, o Meio de Vida Correto se conecta intimamente com trabalhos artesanais que agregam valor como a cerâmica decorativa. Além de trazer a natureza para dentro de casa, o vaso de cerâmica conta histórias e valoriza a cultura.

Ao adquirir objetos decorativos e utilitários feitos à mão para decorar o ambiente você auxilia a manutenção de Profissões Corretas.

6. Esforço correto (Samyak-vyayama)

Porta-velas, máscaras africanas e cristais são elementos decorativos que ancoram a conexão espiritual no ambiente.

O Esforço Correto fala sobre se engajar no Budismo para a transformação de si mesmo. Ele destaca a regularidade da prática, o esforço contínuo na realização dos demais elementos do Nobre Caminho para aplicar as leis do Dharma no dia a dia e adquirir sabedoria, paz e consciência moral.

Esse aspecto se interliga ao conceito budista da Grande Sabedoria Perfeita, quando compreendemos a realidade com clareza e estamos preparados para agir de maneira correta, efetiva e transparente, sem sermos contaminados pelos Venenos da Mente. Há que se manifestar a bondade e fomentá-la, bem como extinguir o mal manifesto no ódio, na inveja e no rancor.

A prática regular se estende para todas as nossas ações, independente se estejam conectadas diretamente ao Budismo ou não. Esse princípio também o guia na escolha do que compõe a decoração de casa. Afinal, um ambiente de paz é aquele que não só proporciona, mas também manifesta o equilíbrio no visual.

Nesse contexto, qualquer arte decorativa que te conecta a espiritualidade, como a máscara de parede, é válida!

7. Atenção correta (Samyak-smrti)

A mandala de parede inspira o estado contemplativo para alcançar a Atenção Correta.

Enxergar a si mesmo e tudo o que existe com clareza, sem ser obscurecido pelas ilusões, é uma forma de acessar a mente búdica e vivenciar a Atenção Correta. Para conquistá-la Buddha ensinou quatro contemplações: da impureza, do sofrimento, da impermanência e do “não eu”.

A primeira expõe o desapego do corpo à partir do vislumbramento de suas impurezas; já a segunda expõe a aceitação das sensações dolorosas, visto que todos vivenciam a impermanência, doença e morte. A terceira, por sua vez, incita a observação da inconstância dos pensamentos e da impermanência da mente de macaco; enquanto a quarta e última contempla a inexistência da natureza individual imutável.

Uma maneira expressiva e linda de inspirar essa prática no cotidiano é a utilização de mandalas coloridas na decoração de parede. A mística combinação do círculo sagrado com a cromoterapia harmoniza o ambiente, recarrega as energias e auxilia a manter-se focado.

8. Concentração correta (Samyak-samadhi)

Ambientes de paz facilitam a prática da meditação e a lograr a Concentração Correta.

A Concentração Correta ou o Samádi, o estado profundo de concentração ou equilíbrio meditativo em sânscrito, vem do exercício da meditação. A paz, a pureza e a tranquilidade obtidas com a prática são as bases para acessar a essência da sabedoria budista. Meditar, portanto, traz benefícios individuais e coletivos além de promover bem-estar e melhorar a saúde.

Criar um ambiente acolhedor, confortável e tranquilo é uma estratégia que facilita a lograr constância na meditação. Experimente incluir artes em madeira e objetos decorativos que estimulem os sentidos, seja por meio das cores como mandalas e luminárias de mosaico turco; através do aroma como incensos e velas perfumadas; ou do som como sino dos ventos e fontes de água.

As boas memórias também são estímulos para manter-nos concentrados no Dharma e praticarmos a meditação. Usufrua porta-retratos com fotografias de momentos, lugares ou pessoas que oferecem felicidade genuína como artifício para alcançá-la.

A decoração como ferramenta de transformação

Criar ambientes de paz com artes Zen favorece a internalização da essência pacífica e iluminada.

O Caminho Óctuplo é um guia para percorrer o Caminho do Meio de Buda e viver seus ensinamentos diariamente em direção a Iluminação do ser. Sendo a prática constante e a longo prazo, nada mais eficaz que convertê-la em parte da sua morada utilizando a decoração de interiores.

Arriscamos dizer que esta é a principal finalidade das artes Zen: lhe conduzir ao encontro da sua natureza divina. Então fica o convite para se sintonizar com o máximo potencial da sua essência auxiliado por nossa loja online!

Namastê!

Milene Sousa – Arte & Sintonia

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s