Kuan Yin – A deusa da misericórdia

Quanto mais nos aprofundamos nos simbolismos e na espiritualidade que envolvem as artes decorativas, mais percebemos que tudo está conectado e que elas são verdadeiros convites a encontrarmos o caminho iluminado – o estado de quietude entre as oscilações da mente, que chamamos de nirvana. E é isso que representa a deusa Kuan Yin.

Esta deidade é venerada em várias culturas da Ásia Oriental e está presente no taoismo e vertentes do budismo sob nomes distintos como Kwun Yum (em Hong Kong); Kannon, Kanzeon Bosatsu ou Kwannon (no Japão); Quan Âm (no Vietnã); Kuan Eim ou Mae Kuan Im (na Tailândia); Tara Verde (no Tibete); Gwan-eum ou Gwaneum Bosal (na Coreia); e Guan Shi Yin, Kuan Shi Yin ou abreviada como Kuan Yin (na China) – a denominação que é-nos mais familiar.

deidade-mudra-deusa-kwan-yin-escultura
A deusa Kuan Yin geralmente apresenta o Akash Mudra em suas mãos.

A adoração a Kuan Yin foi introduzida no budismo chinês no século I, cuja aparição sob forma feminina, intuitivamente maternal, foi inicialmente referida no Saddharma-pundarika Sutra (ou Sutra do Lótus) – um dos mais importantes ensinamentos de Buda.

Há muitas analogias e histórias atribuídas a suas origens, dentre as quais, que seja o Bodisatva Compassivo, uma das muitas manifestações (faces da compaixão) de Avalokiteshvara. A lenda mais célebre eflui no século XII, na figura da princesa Miao Shan, que viveu na Dinastia Zhou, em 700 a.C., e somente após a morte foi transformada em divindade.

A benevolência e amorosidade com todos os seres sencientes junto a forte espiritualidade, sobretudo em momentos de grandes dificuldades, consentiram-na a realização de milagres, personificando em sua imagem a compaixão incondicional.

estátua-kuan-yin-dragão-budista-pintada
Acredita-se que Kuan Yin seja a versão feminina de Avalokiteshvara.

Popularmente conhecida como “aquela que ouve os lamentos do mundo”, Kuan Yin configura o arquétipo da misericórdia, da amorosidade e da compaixão. Ela inspira um ensinamento superior e nos mostra que os atos meritórios são o caminho divino para nos libertarmos de nossos atos cármicos.

Suas referências no Sutra do Lótus faz-nos buscar nossa sabedoria interna e reconhecer a manifestação do sagrado em nós e em tudo o que nos cerca.

estátua-kuan-yin-madeira-suar-budista-deidade
Kuan Yin aparece no Sutra do Lótus e nos ensina a trilhar o caminho da sabedoria perfeita.

A deusa da misericórdia é representada com muitos elementos significativos como a flor de lótus, que mostra a suprema espiritualidade alcançada por ela e que podemos conquistar; o jarro de água (ou vaso sagrado), que a conecta com os oito símbolos budistas da boa fortuna; o akash mudra, gesto feito com as mãos no intuito de ampliar o cosmos dentro de nós e nos reunir com a consciência coletiva; e o ramo de salgueiro, que exprime resiliência.

A coroa, que retrata a luz infinita de Amitabha, mentor de Kuan Yin; o pássaro, enfatizando a fecundidade enquanto potência em nosso ser; o colar, cujas contas remetem aos seres vivos e seus processos para alcançar a iluminação; bem como o livro (ou rolo de papéis), que manifesta o Dharma; e o dragão, correspondendo a sabedoria e alta espiritualidade; são outras simbologias relevantes que configuram a sua imagem na arte decorativa.

deusa-tara-tibetana-escultura-decoração-ambiente
Na cultura tibetana, a figura de Kuan Yin é representada pela Deusa Tara.

Essencialmente, Kuan Yin abarca a mãe onipresente, plena de pureza espiritual, que intercede em todas as direções simultaneamente. É capaz de sentir as aflições de todos os seres e responder misericordiosamente as orações, assim como amparar aqueles que transgridem leis universais e não suportam o retorno cármico.

Por este motivo, não é de se surpreender que algumas vertentes budistas a esculpem alegoricamente com oito braços ou mais.

kuan-yin-escultura-arte-decorativa-proteção-ambiente-buda
A arte decorativa de Kuan Yin assegura beleza e proteção para o ambiente.

Ao inserir Kuan Yin na decoração – seja por meio de esculturas, incensários, fontes e pinturas – irradiará a beleza, benevolência, proteção e sabedoria maternal que lhe são características em todo o ambiente.

E quer uma recomendação? Experimente entoar os mantras Namo Guan Shi Yin Pusa e Om Mani Padme Hum diante de sua imagem e sinta a energia misericordiosa da deusa agindo em seu interior!

Não deixe de conferir a seleção de artes decorativas com a deusa Kuan Yin em nossa loja online!

Namastê!

Milene Sousa – Arte & Sintonia

Faça seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s